Quais taxas são cobradas no Tesouro Direto? |



Muito se fala das grandes vantagens que investir no Tesouro Direto tem.

Como exemplo a Segurança de aplicar o seu dinheiro em um título emitido pelo Governo Federal, a instituição mais sólida do país.

A facilidade de se investir nos título do Tesouro Direto pela internet.

Pelos diversificação dos títulos, existindo títulos para cada perfil e necessidades, tais como:

  • Tesouro Selic: O título com o risco mais baixo do país, indicado para criação de reservas financeiras;
  • Tesouro Prefixado: Título com taxas acima da inflação, indicado para projetos de médio prazo;
  • Tesouro IPCA+: Título de longo prazo, indicado para criação de plano de aposentadoria.

Conhecer os verdadeiros custos de um investimento (Seja em renda fixa ou variável) é de suma importância para que possamos extrair os mais de seus rendimentos.

Mas muitos se esquece de mencionar quais as devidas taxas que são cobradas pelo Tesouro Direto, taxas essas que podem e vão impactar nos rendimentos dos seus títulos.

Hoje no Tesouro Direto existe a incidência de três taxas, sendo elas o IR, Taxa de custódia e o IOF.

Em algumas corretoras ainda existe uma taxa administrativa, mas hoje em dia a maioria não cobra mais essa taxa.

IMPOSTO DE RENDA

O imposto de renda não tem como fugir, mas existe uma tabela regressiva de valores.

Quanto maior o tempo que o dinheiro ficar aplicado, menor será a alíquota incidente ao rendimento.

Abaixo uma tabela com os períodos e alíquotas:

Alíquota do IR para o Tesouro Direto - Fonte: Receita Federal

Lembrando que a alíquota só é aplicada ao valor do rendimento e não ao valor total depositado.

Pagar imposto não é a melhor coisa do mundo, mas por outra lado, se você está pagando IR é porque está ganhando dinheiro.

Abaixo trecho retirado no site do tesouro com maiores informações:

(http://www.tesouro.gov.br/-/cobranca-de-taxas-no-tesouro-direto)
Taxas cobradas pela BM&FBOVESPA:Taxa de custódia de 0,25% a.a. sobre o valor dos títulos, referente aos serviços de guarda dos títulos e às informações e movimentações dos saldos. Essa taxa é provisionada diariamente a partir da liquidação da operação de compra (D+1). Por ser provisionada diariamente, é cobrada proporcionalmente ao período em que o investidor mantiver o título, e é cobrada até o saldo de R$5.000.000,00 por conta de custódia.

TAXA DE CUSTÓDIA B3

A B3 (Brasil Bolsa Balcão) é a nossa bolsa de valores e todas as movimentações de investimento do Tesouro Direto, passando pela correto, pela bolsa e depois para o Tesouro, ou seja, existe um trabalho administrativo nessas instituições e por isso é cobrado uma taxa de custódia pela B3 para que exista esse tramite, já em relação a corretora, algumas cobram essa taxa, mas a maioria já extinguiu essa taxa de suas contas.

A taxa que é cobrada pela B3 é de 0,25% a.a sobre o total aplicado, isso mesmo, AO ANO, é um valor muito pequeno e com certeza vai impactar pouco nos seus títulos.

IOF (Imposto sobre Operação Financeira)

O IOF é cobrado nos investimentos do Tesouro Direto somente nos 30 primeiros dias, ele é cobrado de forma regressiva, sendo que no 1° dia de aplicação é cobrado a alíquota máxima de 96% do valor sobre o rendimento, até chegar no 30° com isenção de imposto.


Dias%Dias%Dias%
19611632130
29312602226
39013562323
48614532420
58315502516
68016462613
77617432710
8731840286
9701936293
10662033300
Tabela do IOF para o Tesouro Direto - Fonte: Receita Federal


Espero que tenha gostado do artigo.
Deixe abaixo seu comentário, dúvida ou crítica, estamos sempre abertos a sugestões.

--
Daniel Freitas
Blog SEU INVESTIMENTO